20ª SESSÃO ORDINÁRIA DA CAMÂRA DE ASSIS BRASIL

por Antonia Nascimento publicado 21/08/2019 13h42, última modificação 21/08/2019 13h42
PAUTAS, RELATOS E COBRANÇAS FORAM TEMAS DESTA SESSÃO.

1 MANOEL MATIAS DE SALES (PSD)

Falou sobre multa aplicada em blitz pela polícia, a motorista que vinham contra mão na descida da ladeira, fato que a Prefeitura tem que tomar uma atitude de resolver os buracos da descida da ladeira porque do contrário, sempre vai haver gente na contra mão afim de desviar dos buracos. Relembrou que Prefeito esteve na tribuna, dizendo que o pessoal do DNIT iria fazer a recuperação da ladeira, mas ainda não foi feito, então ele como Prefeito tem que mandar fazer, pois as pessoas reclamam diariamente não só da Prefeitura, como também dos Vereadores. Mudando de assunto, relatou sobre o Projeto Pequenos Ecologistas da escola Simon Bolívar, que vai ser inaugurado no dia 26 deste mês, destacando que foi uma luta grande para realização do mesmo, mas que valeu a pena. No entanto, reclamou que na frente da escola tem mato com mais de sessenta cm de altura, está virando matagal e que precisa de ação de limpeza da Prefeito. Fato que informou ter conversado com o Prefeito e o mesmo garantiu que irá mandar fazer a limpeza, antes da inauguração do Projeto. No demais, parabenizou o colega Vereador, Antonio Camelo por lembrar-se de Zé Monteiro em sua indicação do nome do auditório, pois ele foi um Prefeito que muito ajudou as pessoas e ao ajudar as pessoas, ajudou o município. Finalizou dizendo que o trabalho e a persistência dos Vereadores da atual legislatura irá fazer com que Assis Brasil mude e seja um lugar melhor.

2 WENDELL GONÇALVES (PR)

Contou que acompanhou o itinerante final de semana na comunidade Belo Monte e Maloca e viu a satisfação das pessoas em serem atendidas pelo médico, dentista e sair com seu remédio em mãos. Também houve atendimento da Assistência Social. Nisto agradeceu aos donos das residências por terem cedido suas casas para realização dos atendimentos. Mudando de assunto, discorreu sobre o problema dos buracos na descida da ladeira de Assis Brasil, relembrando que no primeiro ano foi feito um serviço que resolveu por um tempo, no entanto já está deteriorado de novo, nisto os Vereadores já solicitaram várias vezes a resolução desse problema, mas sem sucesso. Acrescentou dizendo que ficou triste porque o DNIT, estava trabalhando pertinho e não desceu para fazer o trabalho. Dentre outras coisas, reclamou dizendo que um certo senhor que se diz pastor que anda falando que na Câmara de Assis Brasil só existe uma vereadora, no que retrucou destacando que existem 9 vereadores e que cada um desenvolve seu papel da melhor forma possível. Criticou expondo que este mesmo pastor se esconde atrás da bíblia, esperando receber regalias dos colonos. Destacou que essa pessoa nunca veio na Casa para acompanhar o trabalho dos Vereadores, então não deveria falar o que não sabe.

3 PAULO SALES DA SILVA (PP)

Agradeceu à indicação do Vereador Antônio Marinho, em memória ao ex Prefeito Zé Monteiro pois até então, não tinha nada no município que levasse o nome dele, nisto a família questionava o porquê de não haver nenhuma obra com o seu nome para lhe representar. Então destacou que esta foi atitude louvável do colega Vereador. Mudando de assunto, comentou a respeito do citado Pastor, dizendo que tem pastor que só tem o nome de Pastor, mas não desempenha a sua função que é levar a palavra de Deus para aqueles que estão no mundão, do contrário ficam se preocupando com política partidária. Nisto acrescentou que se ele quer ser político que se candidate. Dentre outras pautas, parabenizou o trabalho do Zé do Posto, pelo trabalho feito na zona rural, que também contou com apoio dos Vereadores e saiu um trabalho muito bom. Mudando de assunto, prestou agradecimento aos votos no seu requerimento, uma vez que vem sofrendo uma perseguição por parte de gente da gestão atual, no que relembrou que na sua outra legislatura a gestão era PT, no entanto não foi perseguido e sim nessa gestão. No que destacou que a pessoa que o está perseguindo é na verdade alguém que está do lado de quem ganha e não partidário. Essa pessoa não tem família, nem esposa porque não tem quem o queira. Nisto agradeceu a Deus pela família que tem pois o apoia em suas decisões. No demais, informou que não irá concorrer às eleições novamente porque já está próximo de se aposentar e quer viver tranquilo.

4 GILDA ALMEIDA (PR)

Disse que José Monteiro foi muito importante como um grande legislador, executivo e como pessoa, lembra que quando chegou em Assis foi muito ajudada por Zé Monteiro. Sobre a ladeira falou que vem sendo o calo de todos. Todos os parlamentares já reclamaram e o Prefeito na tribuna disse que iria ajeitar, mas já faz mais de ano e os buracos só ficam mais fundos e quase sofreu acidente semana passada, por conta de ter que desviar do buraco.Nisto disse que mesmo sendo mulher garantiria fazer a recuperação daquela ladeira, fato que não sairia perfeito mas amenizaria a situação. Dentre outras coisas, disse que acompanhou a polemica que aconteceu no grupo Assis notícia, aonde o Pastor Jersi foi infeliz quando falou que em Assis só havia 1 vereadora, uma vez que na Casa existem 9 vereadores e cada um faz o seu papel. Acrescentou que acha uma injustiça uma Vereadora se defender sozinha se autopromovendo, pois cada um faz o seu papel de fiscalizar, estudar e votar nas matérias de interesse público. Que cada indicação que é feita, cada requerimento ou projeto que é aprovado, é feito com o voto de todos e não apenas de uma vereadora. 

4 LÁZARO MANCHINERI (PCdoB)

Disse se sentir muito choqueado quando ouvi essa conversa de que só existe 1 Vereadora pois não é verdade. Reclamou dizendo que tem alguém que quer andar em um barco bem calafetado e deixar os outros no barco furado. Mudando de assunto, relatou que um indígena comprou gasolina no Perú e a Força Nacional tomou, a pessoa ficou triste porque era algo imprescindível para sua viagem até a aldeia. Nisto questionou porque não se pode comprar gasolina no Perú. O seguinte fato relatado foi de outro indígena que vinha da aldeia trazendo carne de macaco para sua alimentação enquanto estaria na cidade e quando passava na divisão, a polícia o parou e tomou a carne que trazia, fato que também questionou o sentido de não poder fazê-lo. Dentre outras coisas falou de sua preocupação com a população Manchineri e Jaminawa, uma vez que estão envolvidos com o alcoolismo nas aldeias, sendo que hoje não são os brancos que estão vendendo e sim os próprios indígenas que levam para as aldeias para comercializar entre si. Finalizou informando sobre o Deputado Jenilson, que se comprometeu de ir nas aldeias, mas infelizmente não irá esse ano, somente no ano que vem.

 

 

Adicionar Comentário

Você pode adicionar um comentário preenchendo o formulário a seguir. Campo de texto simples. Endereços web e e-mail são transformados em links clicáveis.